quarta-feira, 1 de janeiro de 2014

Tio Phil

             É tão estranho como uma pessoa que você nem "conhece" pode afetar sua vida de forma tão significativa. Crescendo, principalmente depois dos meus 10 anos, sempre me senti muito sozinha e rejeitada. Minha válvula de escape sempre foram os livros e o cinema, principalmente os seriados. Minhas paredes são cheias de colagens de artistas que gosto, porque dessa maneira não me sinto sozinha. Embora meus sentimentos sejam mais fortes em relação aos personagens do que os próprios artistas, que são como seres inalcançáveis... é muito triste presenciar a morte de grandes artistas. E sei que lerei sobre a morte de muitos daqui pra frente.
             Ainda não saquei direito o que é a morte. Ainda é algo muito surreal. Num momento a pessoa está ali, depois não está mais. Fica um vácuo, uma sensação de abandono difícil de preencher.
             Descobri a morte do James Avery hoje, enquanto navegava pelo tumblr, e a primeira reação é sempre de descrença. Foi muito triste constatar que é verdade. Comecei a chorar como se fosse uma pessoa próxima a mim, e de certa forma, ele era. O tio Phil fez parte da infância de muita gente. Da minha, dos meus irmãos, meus primos e muitos dos meus amigos. Foi um presente do SBT para as nossas vidas, isso digo. Quando eu for mãe, muitos dos ensinamentos do tio Phil valerão na minha vida.
             Mas em meio ao meu choro, vendo fotos, gifs e vídeos do tio Phil, veio o riso. Chorar e rir ao mesmo tempo é algo tão curioso! Mas é esse o tipo de sentimento que James Avery conquistou, ao menos em mim, e diante de sua morte isso é muito forte. Valeu a pena. Ele fez algo extraordinário com a própria vida. Ele foi a figura paterna para milhares de crianças e jovens abandonados à própria sorte. Foi minha figura paterna. Com este personagem ele se tornou um ser eterno! E isso é muito mais do que a maioria das pessoas vão conseguir em 65 anos. Tocar a vida das pessoas é um privilégio de poucos! Nos últimos anos vi James Avery em personagens abaixo de seu talento, e muitas vezes senti pena por ele ter tido tanto sucesso e depois... Mas não. Pena é um sentimento que ele não merece. Ele agarrou a chance que teve e fez o melhor que poderia com isso. Tio Phil será eterno. Obrigada, James Avery, por todas as risadas, compreensão e encantamento! Te amo, tio Phil!